Destaque Pedrinhas Paulista saúde

Secretaria da Saúde de Pedrinhas Paulista realiza a campanha ‘Fique Sabendo’

De 9 a 12 de dezembro (quarta-feira a sábado) a Secretaria Municipal da Saúde de Pedrinhas Paulista realiza a campanha “Fique Sabendo”, com testes rápidos de HIV/AIDS e sífilis. O horário para fazer o procedimento será das 8 horas ao meio dia e das 13 às 17 horas, na UBS “Dr. Primo Ruy”.
A ação faz parte da 13ª edição da “Campanha Fique Sabendo”, desenvolvida por meio do Programa Estadual de DST/AIDS de São Paulo para a intensificação da testagem junto às populações mais expostas às infecções sexualmente transmissíveis. Neste mês a Secretaria de Estado da Saúde intensifica as atividades do “Dezembro Vermelho”, período que simboliza a luta contra a Aids.
A Aids tem tratamento e a sífilis tem cura. Fazer o diagnóstico e tratar os portadores dessas doenças é uma forma efetiva de melhorar a qualidade de vida das pessoas afetadas e quebrar a cadeia de transmissão, visando o controle desses dois importantes problemas de saúde pública.

Sobre HIV e sífilis

Ambos podem ser transmitidos ou adquiridos através da relação sexual desprotegida, ou por meio do contato com mucosas ou área ferida do corpo, além do compartilhamento de seringas e agulhas. Também pode ocorrer transmissão congênita, ou seja, quando as crianças já nascem portadoras do vírus do HIV (vírus da imunodeficiência humana) ou infectadas pela bactéria causadora da sífilis (Treponema pallidum).
Nem toda a pessoa que se infecta pelo HIV tem Aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida). Isto porque algumas pessoas podem não desenvolver sintomas mesmo após a infecção e neste caso, passam a viver com o vírus. A Aids é o estágio mais avançado da infecção pelo HIV e surge quando o organismo apresenta baixa imunidade, facilitando o aparecimento de outras infecções oportunistas. O primeiro caso da doença ocorreu em SP em 1980 e, até junho de 2020, foram notificados 281.093 casos de Aids e 113.294 de infecções pelo HIV.
Há também três classificações da sífilis: a adquirida, por meio de relação sexual; a congênita, por transmissão vertical (da mãe para bebê); e gestacional (infecção no período de gestação). Em SP, foram notificados, em 2019, 37.299 casos de sífilis adquirida, 4.013 de congênita e 12.676 casos em gestantes.

Leia Também